Couscous Marroquino do Almanara

Na época em que trabalhava no mercado financeiro, era praxe almoçar na mesa. Pedir comida delivery, e emendar o trabalho, almoço e trabalho. Não era sempre, claro, mas pelo menos umas duas vezes na semana, você escolhia não “perder” tempo almoçando da forma convencional; escolher um local, sentar confortavelmente, percorrer o menu e por fim fazer o pedido… aí, esperar chegar a comida, bater um papo com os amigos de trabalho, pedir uma sobremesa, e então levantar e voltar para o escritório. Esse ritual era trocado por telefonar, fazer o pedido esperar (trabalhando) e pagar o motoqueiro. Comer sentada na frente do monitor, pensando no relatório a ser redigido.

Não, não era bacana, mas sim, fez parte de boa parte de minha vida e não estou me queixando. Algumas escolhas você faz em determinados momentos da vida, e não tem nada de errado com isso. Claro, desde que sejam genuinamente escolhas.

Bom, um dos lugares que eu adorava pedir, era no Almanara: o couscous marroquino. Foi apresentado por uma amiga querida do banco, a Pri, que era vegetariana, costumava me acompanhar na mesa, e acabou me apresentando essa deliciosa “salada”… Esse prato tem frescor, mistura de sabores e é muito, mas muito leve. Pode ser utilizada como acompanhamento, mas para mim, é refeição completa. A mistura das ervas, com a doçura das passas, a crocância das amêndoas e a textura do couscous…

Por ser extremamente fácil, sem muito segredo, hoje eu adoro fazer quando quero algo saboroso, saudável e leve ao mesmo tempo. Para o jantar, é perfeito. Mas é importante usar todos os ingredientes descritos para que ela permaneça leve. Já vi algumas receitas na internet, mudando a cebolinha pela cebola, e por aí vai… Você pode até fazer, mas o sabor sutil já era. A receita original não encontrei, mas aí vai a minha tentativa de reproduzir esse delicioso prato, com os ingredientes da forma mais fiel possível. (Tá, nem tanto!)

Couscous Marroquino | Almanara

para 02 pessoas

  • 03 xícaras de café de couscous marroquino;
  • 04 xícaras de café de água fervente;
  • 100g de tomate cereja;
  • 150g de rabanetes;
  • 01 pepino japonês pequeno;
  • 01 xícara de café de passas;
  • 01 xícara de café de passas brancas;
  • 01 xícara de café de amêndoas picadas;
  • 03 palmitos (isso já é adaptação minha);
  • 01 talo de cebolinha;
  • 02 talos de salsinha;
  • 02 ramos de hortelã;
  • 02 colheres de café de mostarda em sementes;
  • 01 limão; e
  • sal, pimenta do reino e azeite.

Coloque o couscous na água fervente e vá mexendo com um garfo para que não grude. Quando a água secar, coloque um fio de azeite e continue misturando. Deixe esfriar. Se quiser, deixe um pouco na geladeira para esfriar bem, mas não deixe gelado!

Pique o tomate, pepino, rabanetes e o palmito em quadradinhos, para que fiquem mais ou menos do mesmo tamanho. Junte todos ingredientes ao couscous, com a cebolinha, hortelã e salsinha bem picados.

Num recipiente a parte misture o limão, mostarda, sal, pimenta e azeite. Misture vigorosamente com um garfo até que fique homogêneo. Jogue sobre a salada. Se precisar, jogue mais azeite por cima. Sirva na hora!