Pavlova de Morango com calda cítrica

Vida corrida, falta de tempo e as desculpas usuais para justificar minha ausência por aqui. É um muito disso e mais um pouco. A vida faz quase nenhum sentido nessas horas, ela atravessa a gente, e fica quase nada dela por dentro. Mas a incerteza dos acontecimentos passou a ser o único certo da vida, e a gente se adapta a esse não saber nunca, constantemente, e quando sabe, sabe que não sabe nada, na verdade. 

Mas como nem tudo é lamentação, às vezes a gente tem uma trégua, um intervalo, para lembrar a gente que a vida também é boa. A pior lunação dos últimos dez anos passa, e os astros começam a corroborar boas novas. E como são boas essas horas. 

Na contramão das indefinições, eu que sempre fui indisciplinada com tudo, tenho estabelecido uma rotina de ritmo cadenciado. Academia pela manhã, pausas para uma alimentação mais regrada, meditação à noite, leitura de um bom livro antes de dormir. Sem horários fixos, mas mantendo uma disciplina dentro dos meus tempos internos. Isso tem feito bem para minha alma, cansada das oscilações terrenas; um coração taurino que gosta de um chão firme para pisar. 

Em resumo, tive tempo essa semana para criar, fotografar. Tive tempo para organizar alguns dos meus pensamentos. Como é época de morangos, fiz sorvete, fiz bolo, fiz uma pavlova com eles. Tenho sido menos dura com a vida, e ela tem retribuído, amavelmente. Tenho ficado mais comigo mesma, e isso tem sido restaurador.

Tenho aprendido muito com meu relacionamento, às vezes dá até um medinho de escrever, de tão boa a fase que a gente se encontra atualmente. Digo fase, porque sei que os altos e baixos fazem parte de qualquer relação, querer se estacionar e acomodar pode ser mais confortável, mas infelizmente (ou felizmente) essa não é uma opção viável nem possível que a vida me oferece. E se eu me esqueço disso, ela me chacoalha bem rapidamente, para me lembrar bem lembrado. Estamos há mais de dez anos juntos, e a cada dia que passa, o amo mais.


A reforma no sítio tem se alongado, mas a casinha está ficando cada dia mais do jeito que a gente quer, e a gente vai exercitando o dom da paciência e da confiança na existência de que tudo que é nosso está bem cuidado. Espero em breve ter fotos de lá.


Ter um batedeira planetária robusta e top de linha, figurava na minha lista de desejos, mas confesso que era mais uma vontade classificada como luxo que necessidade. Depois de usar essa kMix da Kenwood, meu entusiasmo se tornou um por quê não antes?, e entendi porquê grandes chefs e culinaristas (e decoradores!) a tem como um utensílio básico e imprescindível na cozinha. 

Foi com ela que fiz o merengue da pavlova e também o chantilly

Para quem quiser adquirir uma batedeira da Kenwood, eles estão dando 15% de desconto, basta usar o código de desconto AMIGOSLILI


Os filmes de recomendação da semana são Sieranevada e A Voz do Coração. O primeiro mostra uma tarde numa família romena que se reúne para prestar as últimas homenagens ao pai falecido. Apesar da religiosidade, manutenção das tradições e rituais, a espiritualidade cultivada dentro da reunião familiar é bem rasa. Humor irônico, ótima filmagem - simples, seca e direta, daquelas com poucos cortes feitos com uma câmera só - cenas e diálogos impagáveis. 

O segundo, um filme francês, que conta a história de um professor/supervisor de uma escola para alunos considerados especiais - por serem indisciplinados - ou órfãos. Um filme bonito, singelo, para se emocionar. A bondade e o amor do professor com estes alunos é um alento para alma. Está no Netflix


A receita da Pavlova está abaixo, e ela foi baseada e inspirada nas receitas da Camila do Feito.comAmor e das meninas do Our Food Stories.


Pavlova da Morangos com farofa de amendoim calda cítrica

para o suspiro

  • 05 claras (temperatura ambiente)
  • 01 e 1/2 xícara de açúcar confeiteiro
  • 01 colher de sopa de vinagre branco
  • 01 colher de sopa de maisena

para o creme batido com farofa de amendoim

  • 01 xícara de creme de leite fresco
  • 02 colheres de sopa de açúcar
  • 1/2 xícara de amendoim
  • pitada de sal

para os morangos

  • 350g de morangos
  • 1/2 limão
  • 01 colher de sopa de açúcar

para a calda cítrica

  • 02 laranjas
  • 01 limão
  • 01 xícara de açúcar
  • 01 xícara de água
  • 03 anises estreladas

 

Modo de Preparo

para o suspiro
Bata as claras até formarem picos firmes. Vá adicionando aos poucos o açúcar peneirado. Quando o merengue estiver firme e brilhante pare a batedeira. Adicione o vinagre e a maisena e misture com uma colher. 

Numa assadeira forrada com papel manteiga, marque um círculo de 20 cm de diâmetro, aproximadamente. Coloque o merengue neste disco preenchendo-o totalmente. Depois faça outra camada, mas com uma cavidade central. Leve ao forno pré-aquecido a 120C graus (eu fiz como a Camila ensinou, coloquei uma colher de pau na porta do forno, à 160C graus) e asse por aproximadamente 1 hora e meia.

Não tenha pressa, não abra o forno antes da hora, e deixe esfriar dentro do próprio forno. Se preferir, faça a noite, e deixe esfriando dentro do forno de um dia para o outro. Se der errado, não chore, xingue ou se sinta só. A minha já afundou ou queimou algumas várias vezes, antes de conseguir fazer uma perfeita. Em tempo, ela está perfeita quando estiver crocante por fora e macia por dentro.

para o creme batido com farofa de amendoim

Torre o amendoim com um pouco de sal, numa frigideira ou no forno. Ela doura rapidamente, fique de olho para não queimar. Deixe esfriar. Depois bata o amendoim no liquidificador, até virar uma farofa. Bater o creme de leite com o açúcar até virar chantilly. Misture com a farofa se desejar. 

para os morangos

Pique os morangos. Junte o açúcar e o suco de limão e misture. Deixe na geladeira por pelo menos 1 hora.

para a calda cítrica

Ferver a água e o açúcar numa panelinha e adicionar as anises. Corte as laranjas e o limão em rodelas finas, e cozinhe na calda por uns 15 minutos. Retire as rodelas e deixe as secando num rack. Continue fervendo a calda até ela se reduzir e ficar espessa. Você ainda pode assar as rodelas no forno para comer depois, junto com a pavlova, se desejar.

para a pavlova

Para montar a Pavlova: Primeira camada é de suspiro. Recheie e cubra com o creme batido e coloque os morangos (escorra eles antes) sobre tudo. Sirva com um pouco de calda e farofa. Monte apenas na hora de servir, para que a massa da Pavlova mantenha-se crocante.


*Essa postagem foi feita em parceria com a Kenwood Brasil (muito obrigada!). Todas as opiniões expressas aqui são exclusivamente minhas.