Ravioli de acelga "argentina" e molho branco

Hoje a postagem vai ser meramente culinária, sem muito o que contar da vida. No começo do ano, adquiri uma máquina de abrir massa caseira, ou pastalinda como diz o Gabriel. E desde então, tenho feito massa nos finais de semana, sempre que dá.

Se você me perguntar se não é muito trabalhoso, se não é mais prático comprar a massa pronta no supermercado, se não dá preguiça, eu vou te responder com um simples e sonoro NÃO!. (ok, ando assistindo demais "Alienígenas do Passado"- quem acompanha também, vai entender minha piada sem graça). Exceto pela última parte, a da preguiça, sim, às vezes dá. Mas no meu caso, as coisas mais banais me dão preguiça, então nesse caso, ela não é exclusiva do ato de fazer massa em casa.

ravioli-caseiro

 

Cozinhar é um processo que dá trabalho. Dá para ser prática, comprar industrializados e enlatados para facilitar a vida, é claro. Não acredito que a gente precise fazer catchup caseiro em casa para comer o hambúrguer de carne de cordeiro gourmet artesanal. Mas quanto mais eu entro na onda de cozinhar em casa, eleger bons ingredientes, abrir mão dos conservantes e entender o sabor daquilo que é feito em outro ritmo, o ato da refeição também tem se tornado outro.

Gosto de cada etapa, da escolha dos temperos, das ervas; de selecionar os ovos na caixinha, de peneirar a farinha. Do improviso necessário em qualquer cozinha viva que se preze. Do ritual de amarrar o avental de linho, folhear livros de receita, montar a mesa com louças e talheres especiais. Não é só o sabor da massa caseira que é outro, o tempo dedicado e vivido durante o processo feito à mão transforma a cozinha num santuário muito particular, de cuidados e de amor.

Para deixar claro, não cozinho todos os dias em casa, muitas vezes o tempo é curto e corrido, com freqüência não me animo mexer nas panelas. Esse não é um incentivo a você comprar uma máquina de massa caseira, cultivar levain na geladeira, ou produzir seu próprio leite de sementes germinadas. Acredito que a vida é feita de fases, e assim a cozinha é também. Cada um tem o seu ritmo e sua disponibilidade. E em alguns momentos, um miojo de pacotinho ou uma pipoca de microondas fazem parte da vida cotidiana. Mas se você se sentir inspirado em passar algumas boas horas sovando, abrindo massa, e não se importar com farinha por todos os lados, voilà.

ravioli

O recheio do ravioli é feito de acelga "argentina". Não sei se tem outro nome aqui, mas nunca encontrei para comprar, algumas pessoas já me falaram que no Sul do país é mais fácil de achar. A acelga é verde escura e os talos são finos. Ou seja, não é aquela acelga branca (não entendo porquê tem o mesmo nome se são tão diferentes), nem aquela verde escura de talos largos.

Eu trouxe as sementes da Argentina, plantei no quintal de casa e ela dá fácil. Seu sabor é bem terroso, muito particular (confesso que no início eu não curtia muito; hoje eu adoro), e ela fica ótima refogada. Você pode substituir pela acelga que tiver, apesar que eu acho que a branca não tem muita similaridade. Nesse caso, eu acho que você pode substituir por espinafre que deve ficar bom também.

Quanto à massa, se você não se animar a fazer a sua, pode comprara a massa pronta fresca. Nunca vi no supermercado para comprar, mas talvez você encontre naquelas lojas/fábricas de massa caseira. A de lasanha (fresca!), deve servir para abrir no rolo também e usar.

Para o molho branco. Essa é a receita que eu gosto: com muita, mas muuuuuuuita noz moscada. E um queijo parmesão de boa qualidade para finalizar. Segue à risca os temperos que estão descritos na receita, e você não vai se arrepender.


Me animei e tomei coragem (e o trabalho) de fazer o meu primeiro vídeo, com essa receita. Não é bem vídeo com passo-a-passo de receita, é mais uma filmagem do processo de fazer a massa caseira. Ainda não ficou bem do jeito que eu gostaria (não digo isso para colher elogios!), mas também não ficou ruim. Se filmar, cozinhar e editar, tudo sozinha, não é tarefa fácil. Mas valeu a pena. Assiste, dá um like e me diz o que achou.


Ravioli de acelga "argentina" com molho branco

cerca 2 porções ou 24 raviolis

Para a massa

  • 200g de farinha branca peneirada
  • 02 ovos
  • 02 colheres de água fria (se necessário)

Para o recheio

  • 01 colher de sopa de manteiga
  • 08 folhas de acelga com o talo
  • 01 cebola pequena
  • 01 colher de sopa de shoyu
  • 01 colher de sopa de açúcar
  • noz moscada ralada
  • 1/4 xícara de creme de leite

Para o molho

  • 01 colher de sopa de manteiga
  • 1/2 cebola
  • 02 xícaras de creme de leite
  • 1/2 xícara de água quente
  • 01 colher de sopa de maisena
  • 1/2 colher de sopa de açúcar
  • sal e pimenta a gosto
  • muita noz moscada ralada
  • queijo parmesão para ralar

 

Modo de Preparo

Para a massa

Num bowl, ou numa bancada, faça uma montanha de farinha com um buraco no meio. Quebre os ovos lá. Misture com as mãos, amassando bem, e sove. Sove por uns 10, 15 minutos. Eu sovo por 5, depois coloco na batedeira com gancho para massas pesadas. Forme uma bola, cubra com plástico filme e guarde por uns 30 minutos na geladeira.

Corte a massa em pedaços e amasse. Polvilhe farinha na massa a ser trabalhada, e passe pela máquina no nível zero (ou o primeiro nível). Depois de passar, dobre ao meio e passe de novo. Repita esse processo por umas cinco vezes. Depois vá aumentando (ou diminuindo) o grau da espessura (cada vez mais fino), para abrir a massa, até chegar ao 8 ou 9. Se você não tem máquina, acredito que dê para abrir no rolo também, mas deve ser bem trabalhoso e exigir um pouco mais de habilidade.

Para o recheio

Pique bem a cebola e a acelga em tirinhas (inclusive o talo). Refogue a cebola na manteiga, até dourar bem. Acrescente o açúcar. Quando estiver caramelizada, junte a acelga e o shoyu. Refogue até as folhas murcharem, acrescente o creme de leite. Misture e apague o fogo. Rale bastante noz moscada por cima (bastante!). Deixe esfriar.

Para o molho

Refogue a cebola (bem picadinha) na manteiga até dourar. Abaixe o fogo e junte o creme de leite e misture. Numa tigela misture a maisena na água quente até dissolver. Adicione ao molho e misture bem, em fogo baixo até começar a engrossar. Acrescente o açúcar e misture bem. Tempere com sal, pimenta do reino, e muita, mas muita noz moscada.

Para os raviolis

Jogue farinha sobre a fôrma de ravioli e disponha a massa aberta. Preencha com uma colher de chá do recheio, cada cavidade. Cubra com outra parte da massa, vá acomodando e aperte para sair o ar. Passe o rolo para cortar, retire os excessos e desenforme. Polvilhe farinha por cima de tudo. 

Você pode fazer sem o molde também, abrindo a massa numa bancada com farinha. Vá colocando em fileiras espaçadas os montinhos, deixando uns 5cm de distância entre um e outro. Acomode outra parte da massa por cima, e vá cortando com o cortador os quadradinhos.

Numa panela com água fervente, um punhado bom de sal (lembre-se que a massa não vai sal!) e azeite, coloque os raviolis e cozinhe por uns 5-7 minutos. Retire e escorra. Coloque o molho branco. Rale mais noz moscada por cima. Sirva com queijo ralado parmesão.

IMG_8678.jpg
lili-8.jpg
ravioli
ravioli
ravioli-caseiro
ravioli
ravioli
ravioli
lili.jpg